Archive for the ‘ Museu Do Dinheiro ’ Category

MUSEU DO DINHEIRO

MUSEU DO DINHEIRO

Localizados na Rua Mauá, em frente a Praça Julio Prestes erguem-se 3 volumes (Torre de Acesso, Ala de Exposição 1 e Ala de Exposição 2, todos com altura de 20 metros), interligados por passarelas a 12 metros de altura, oferecendo vistas privilegiadas do centro da cidade.

Foram feitos diversos estudos com relação aos expositores, suas dimensões e modo como os objetos seriam expostos. Além destes estudos, foi feita uma relação dos diversos itens a serem expostos, separados por data e origem, assim como tamanho e espaço necessário para visualização (definindo quantas pessoas observariam o objetos ao mesmo tempo, tempo de visualização por pessoa e tempo total do trajeto. A finalidade foi definir melhor a área dedicada a exposição, uma vez que o solo urbano é encarecido pela completa infra-estrutura e os metros quadrados construídos não podem ser desperdiçados.

Tem-se então, uma área mínima para exposição dos itens relacionados, possibilitando que a quadra seja o mínimo ocupada, preservando um espaço de qualidade com área gramada, arborizada e permeável, além da micro-climatização da quadra através das lâminas d’água que cerceiam a fachada frontal dos edifícios do Museu.

Para garantir a correta articulação do espaços das distintas atividades desenvolvidas no programa, foram estudados fluxogramas dos ambientes, o que derivou seu resultado para uma otimização na circulação e racionalidade ans movimentações dos profissionais e visitantes dentro do Museu, seja nas Alas de exposição, acesso ou setores administrativos (Ed. Tom Jobim).

A Torre de Acesso do museu será implantada na atual Praça General Osório e será separada da Ala de Exposição 1 pela rua de mesmo nome. A Ala 1 abrigará as cédulas, moedas e medalhas do Brasil e de vários países do mundo, sendo interligada com a Ala 2 por uma passarela de mesma altura que a primeira.

O paisagismo na praça adotada no terreno faz referência á geometria triangular da quadra onde está situado o Museu, e à malha viária das ruas adjacentes que interceptam o quarteirão. A lâmina d´água procura criar ambiência diferenciada àquela da área, valorizando a fachada principal do edifício. Os caminhos projetados levam o pedestre a observar a sua frente diferentes eixos visuais, como à praça Julio Prestes, a Sala São Paulo e o pórtico formado pela cobertura entre os volumes do museu.

O estacionamento possui entrada pelo Edifício Tom Jobim, que já contém duas portas para entrada de veículos. No entanto, o espaço destinado ao estacionamento se localiza abaixo da torre de acesso e avança até abaixo da Ala 1 de Exposição. Possui 78, considerando que pela lei de área deveria ter 135, mas excetuando que o lugar encontra-se a menos de 100 metros de um transporte público de massa (o metro – estação Luz do Metrô e da CPTM), poderia ser reduzido este número para um mínimo de 75 vagas. O espaço do estacionamento não possui pilares pois estes coincidem com as paredes do subsolo, não prejudicando as vagas.

Abaixo, planta do subsolo com estacionamento:

 Abaixo, planta do térreo de todo o conjunto – Torre de Acesso, Ala 1 e Ala 2 de esposição:

Abaixo, planta do superior de todo o conjunto – Torre de Acesso, Ala 1 e Ala 2 de esposição:

Os volumes do projeto foram afastados uns dos outros para garantir visibilidade e permeabilidade à quadra, que possui um eixo visual com a Praça Julio Prestes e a Sala São Paulo, além de valorizar a fachada do edifício do atual Instituto de Musica Tom Jobim, agregado ao projeto.

As lajes dos pavimentos superiores tiveram as áreas desnecessárias à exposição retiradas, recortando vãos no piso e direcionando o visitante em sua visita.

São propostos outros usos como cafeterias, restaurante, acervo de pesquisa com biblioteca temática, oficina de perícia e restauro e serviços bancários como abertura de contas e máquinas de saque e depósito. Todo o setor administrativo do museu se localizará na estrutura existente do edifício do Instituto de música Tom Jobim.

Abaixo, plantas dos pavimentos do edifício Tom Jobim que não constam junto ao demais pavimentos mostrados anteriormente – os pavimentos abaixo não fazem comunicação direta com as plantas do Térreo e Superior do Museu:

Os pé-direitos altos (12 metros para o térreo e 7 metros para o superior), permitem o uso de grandes panos de vidro sem causar o efeito-estufa proporcionado pela entrada dos raios de sol, uma vez que o ar quente se dissipa para fora através de aberturas tipo shad na treliça espacial da cobertura.

O sistema construtivo utilizado para vencer os vãos de piso e cobertura é a treliça espacial, que possibilita receber grandes cargas distribuindo-as quase igualmente pelas barras da estrutura com pouca altura do elemento. Os pilares tiveram seu comprimento de flambagem reduzido devido à utilização de barras soldadas e cabos tracionados juntos ao perfil tubular.Com isto, foi possível conceber um elemento estrutural com 12 metros de altura com um perfil de 30cm de diâmetro.

As passarelas que cruzam os volumes e o respectivo espaço no solo receberam uma cobertura de ETFE (membrana tensionada), que possibilita a passagem de luz controlada com filtro de raios UV, protegendo os pedestres e as visitantes das intempéries.

Segue corte Longitudinal:

Detalhes apontados no corte:

Seguem as imagens do Museu do Dinheiro

Vista da Rua Mauá com destaque para a Torre de Acesso. Clique na imagem para ampliá-la.

Vista da Rua Mauá, com destaque para o volume da Ala 2 de exposição. Clique na foto para ampliá-la.

Vista da Rua Mauá, com destaque para o volume da Ala 2 de exposição. Clique na foto para ampliá-la.

Vista posterior do Edifício. Em Primeiro plano, com a empena de concreto, o Ed. Tom Jobim, Clique na imagem para ampliá-la.

Imagem do interior da Torre de Acesso e mezanino de transferência para Ala 1 de Exposição. Clique na Imagem para ampliá-la.

Imagem do interior da Ala 1 de Exposição, Pode-se observar o piso do pavimento “retalhado”, excluindo aspaços desnecessários à exposição. Clique na imagem para ampliá-la.

Link para as pranchas do projeto. Clique com o botão direito e selecione “salvar link como” para fazer o download do arquivo.

01-APRESENTAÇÃO / TERRENO / IMPLANTAÇÃO

02-SUBSOLO / ESTACIONAMENTO

03-TÉRREO

04-SUPERIOR

05-CORTE / DETALHAMENTO / EDIFÍCIO TOM JOBIM

06-IMAGENS

07-ESTUDOS

Anúncios